5 terríveis realidades que uma pessoa viciada em fazer amor vive e você não sabia


Nada diferente de qualquer outro tipo de abstinência, a pessoa apenas sente uma vontade descontrolada de ter relações amorosas e passa a fazer de tudo para conseguir, mesmo que suas atitudes passem a não se encaixar mais no padrão moral e senso comum.

2 – Você não tem o direito de escolha, não controla e não tem sua liberdade

Reprodução:Twitter @oficialnois1

Uma pessoa viciada no ato não lida bem com a “vontade” que todos possuem, essa vontade gigantesca só acaba momentaneamente com o ato em si. Por isso pode-se dizer que quem tem esse distúrbio, não consegue se controlar, ser liberto e nem tomar uma decisão sem que o desejo influencie diretamente.

3 – Quanto mais você faz, mais você quer fazer

Reprodução:Twitter @oficialnois1

É como se fosse uma droga, não dá para parar, um vício terrível. Alguns pensam que tendo relações todos os dias, talvez poderia ver o problema ir embora, porém, não é bem assim que acontece. A realidade é que cada vez que a pessoa faz, mais ela vai querer, criando assim um ciclo vicioso infinito e que só aumenta.

4 – Perda do senso crítico e ações por impulso

As coisas podem ficar graves ao ponto de abordar uma pessoa desconhecida na rua em busca de relações. Nesse ponto, a pessoa viciada já não possui mais um senso crítico e nem noção das coisas, começa a agir apenas por impulso, na intenção de ter seus desejos atendidos.

5 – Não tem mais prazer do que outras pessoas

Pessoas que são obcecadas no ato não se sentem melhor do que outras pessoas realizando tal prática, o que acontece é que elas prezam pela frequência e querem ter a todo momento.



Deixe seu comentário!




x